segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Teste confirma zika em bebê do CE

O Brasil já contabiliza 739 casos suspeitos de microcefalia este ano. O surto tem relação direta com o vírus zika, transmitido pelo Aedes aegypt. A confirmação foi divulgada pelo Ministério da Saúde, sábado (28), após exames realizados em uma bebê com microcefalia e outras malformações congênitas, nascida no Ceará. Segundo o órgão federal, foi identificada a presença do vírus zika em amostras de sangue e tecidos da recém-nascida, que veio a óbito. Em análise inicial, o Ministério também aponta que o risco de infecção do feto está associado aos três primeiros meses de gravidez.
A confirmação divulgada pelo Ministério da Saúde, é caracterizada pelo órgão como "uma situação inédita na pesquisa científica mundial". No Ceará, segundo a nota técnica da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), divulgada no dia 17 deste mês, foram contabilizados 16 pacientes nascidos com a malformação congênita, em que o perímetro cefálico (PC) é menor que o normal, habitualmente superior a 33 cm.
Segundo o Ministério da Saúde, as investigações sobre o tema terão continuidade nos próximos meses para que sejam esclarecidas, dentre outras, questões referentes à transmissão e atuação do vírus zika no organismo humano, infecção do feto e o período de maior vulnerabilidade para a gestante.
Fonte: Diário do Nordeste