sábado, 28 de novembro de 2015

Padre faz o casamento dos próprios pais e da irmã de uma só vez na PB

Na esqueda a irmã e o seu esposo, o padre ao centro, na direita os pais (Foto: Irapuan Ramos/Acervo pessoal)
Fazer o casamento religioso dos próprios pais e o da irmã foi um sonho realizado pelo padre Irapuan Ramos. A cerimônia aconteceu no mês de outubro, no município de Pedras de Fogo, na Região Metropolitana de João Pessoa. “Pra mim foi um pouco confuso. Os papéis pareciam se inverter. Como falar algo no casamento daqueles que me deram a vida?", se questionou o padre.

Segundo o sacerdote, a igreja estava lotada. A mãe e a irmã entraram de mão dadas na igreja. Ele cantou na entrada delas e dos noivos, o pai e o cunhado. Em seguida, fez o ritual religioso do casamento.

Irapuan explicou que os seus pais já eram casados há 41 anos no civil, mas, pelas circunstâncias da vida, nunca casaram no religioso. Já a irmã dele não era casada oficialmente, mas morava com o marido há alguns anos e, segundo o padre, sempre desejou um casamento na igreja.

Ao recordar esse dia, a mãe do padre, Zuleide Ramos, de 59 anos, parecia reviver cada momento com a mesma emoção.  Segundo ela, casar na igreja sempre foi um dos seus objetivos, porém, quando o filho se tornou padre esse desejo ganhou mais força. Passado algum tempo, e com a insistência por parte dele, ela lembra que o fez uma pergunta: ´E filho pode pode casar os pais?´ Ele disse sim. A partir disso começaram os preparativos.

No entanto, ela disse que não esperava que o casamento iria atrair tantos curiosos. “Eu estava tranquila até o dia de casar. Minha filha também. Mas quando chegamos na porta da igreja havia muitas pessoas, muitos curiosos. As pessoas paravam na frente, carros e motos estacionavam. Todo mundo queria ver o filho casando os pais e a irmã. Eu fiquei surpresa com a repercussão”, contou dona Zuleide.

Entrada na igreja

Chegado o momento de entrar na igreja, a mãe do sacerdote lembra que foi tomada por um misto de sentimentos. De acordo com ela, nem nos seus melhores sonhos houve algo parecido com aquele instante: entrar na igreja para casar, ao lado de sua filha, numa cerimônia presidida pelo próprio filho. “Olhei para o altar e estava o meu filho vestido como padre e cantando para mim. Então eu rezei: senhor me carrega até o altar porque eu não tenho forças!”, conta.

Por outro lado, o sacerdote e filho relatou que naquele momento estava como o padre da cerimônia, mas se emocionava como filho, como irmão. Segundo ele, ao entrar na Igreja, o tempo pareceu ficar ao avesso. "As lágrimas forma inevitáveis", recordou.

Ele diz que desde a sua ordenação almejava de coração ver sua família sacramentalmente mais perto de Deus.

Na celebração, a mãe recorda que o filho a olhava e dizia: ´mãe, você está linda´ e logo voltava à postura de padre. Essas pequenas coisas, segundo ela, foram marcantes. Após a celebração, os familiares e amigos foram para a recepção do casamento realizada na escola em que o pai do padre e noivo trabalha há 40 anos e onde todos os seus filhos estudaram.

Fonte: G1 PB