sexta-feira, 30 de outubro de 2015

CEARÁ: Pornografia infantil: mais de um preso por mês

Polícia Federal destaca que o Ceará é o quarto Estado do País em número de casos de pornografia infantil; denúncias podem ser feitas pelo disque 100 e site da PF
Mais de uma pessoa foi presa por mês por produzir, armazenar ou compartilhar conteúdo pornográfico envolvendo crianças ou adolescentes neste ano, no Ceará. Os dados, ainda em conclusão, são da Delegacia de Defesa Institucional (DDI) da Polícia Federal (PF). As operações realizadas pela Especializada já resultaram em mais de dez pessoas capturadas por esses crimes de janeiro a outubro de 2015.
A última ofensiva da PF, denominada 'Operação Infância Digna', foi deflagrada ontem, em quatro bairros de Fortaleza. Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, que resultaram na prisão de um homem e na apreensão de vasto material pornográfico.
Os mandados foram cumpridos nos bairros Messejana, Farias Brito, Damas e Maraponga. Foram apreendidos notebooks, celulares, smartphones, pen drives, HDs externos e cartões de memória contendo cenas pornográficas e de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes.
De acordo com a Polícia Federal, o preso, que não teve o nome revelado e não possuía antecedentes criminais, é um designer gráfico de 34 anos. Ele foi detido em flagrante em uma residência no bairro Farias Brito. Com o suspeito, os agentes federais encontraram diversos arquivos de vídeos com pornografia infantil.
O homem foi conduzido à Superintendência da Policia Federal, onde prestou depoimento ainda ontem acerca do crime. O designer gráfico foi autuado por "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente". O crime está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente com pena prevista de um ano a quatro anos de reclusão, além do pagamento de multa.
O homem confessou que armazenava vídeos com conteúdo pornográfico. No entanto, apesar do flagrante, ele pagou fiança e foi liberado em seguida.
A delegada Juliana Pacheco, titular da Delegacia de Defesa Institucional da Polícia Federal no Ceará, informou que todo o material apreendido vai passar por perícia técnica. A investigação seguirá para tentar identificar se o suspeito foi o responsável também pela produção e compartilhamento das mídias.
Caso seja comprovado, ele poderá responder também por compartilhar ou produzir vídeo pornográfico envolvendo crianças ou adolescentes. A pena pode variar de três a oito anos de reclusão, além de multa. Juliana Pacheco ressaltou que as investigações devem continuar para tentar identificar outros criminosos. A análise das imagens apreendidas será feita dentro dos próximos dias pelos peritos da Polícia Federal. O resultado da perícia pode auxiliar na identificação de outros envolvidos nessa prática criminal.
"Vamos continuar investigando para chegar a outras pessoas que possam estar envolvidas com pornografias infantil. Através do IP (Internet Protocol, sigla em inglês) dos computadores e de nossos aparatos técnicos conseguimos rastrear esse compartilhamento e chegar até aos suspeitos", comentou.
Denúncias
A titular da Delegacia de Defesa Institucional lembrou que o Ceará é o quarto Estado brasileiro com maior índice de casos de pornografia infantil, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Para a delegada, uma das formas mais eficazes para combater essa prática é a denúncia.
"É importante que os pais ou até mesmo as crianças e adolescentes que se sintam ameaçados façam as denúncias. Essas queixas podem ser realizadas pelo disque 100 ou pelo site da Polícia Federal. As operações de combate a esse tipo de crime vão continuar acontecendo no Ceará, mas as vítimas também devem denunciar para auxiliar nesse trabalho", destacou.
No ultimo dia 2 de setembro, durante a 'Operação Gênesis', a Polícia Federal prendeu um homem no bairro Aldeota com pornografia infantil. A investigação identificou que os usuários utilizavam redes sociais e e-mail para distribuir o conteúdo.
Em julho, um suspeito foi preso pelo mesmo crime na primeira fase da 'Operação Infância Digna'. No mês de maio, duas pessoas foram detidas em Fortaleza e Juazeiro do Norte durante a 'Operação Araceli', com vasto material de pornografia infantil. (Colaborou Valdir Almeida)
Fonte: Diário do Nordeste