sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

PARAMBU: Suspeito de matar universitário diz estar arrependido

O suspeito de executar o estudante de Engenharia Civil Mikael Moreira Feitosa, 20, na madrugada do último dia 26 durante uma confusão em um bar, na localidade de Juazeiro, em Parambu (400Km de Fortaleza) disse estar arrependido do que fez. Em entrevista concedida à TV Diário, na noite de quinta-feira (30), quando estava sendo transferido para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), Antônio Leandro Almeida, 52, afirmou que não participava do tumulto e “perdeu a cabeça quando foi agredido”.
O delegado que está comandando a equipe da Delegacia Regional de Tauá interinamente, Victor Timbó, acompanhou o suspeito até Fortaleza. “Ele foi transferido, porque o crime gerou uma comoção muito grande e a melhor alternativa era tirá-lo da Região”. 
Almeida foi capturado por policiais da Força Tática de Apoio (FTA) da 1ªCia do 3ºBPM (Tauá), nas proximidades da fazenda Feijão Gordo, na Zona Rural do Município. O  delegado que autuou o suspeito disse que o flagrante foi possível, porque as buscas por ele foram ininterruptas. “Nosso trabalho não parou em momento algum, até quando ele foi capturado. No momento da prisão, ainda estava com a arma que foi usada crime, mas estava desmuniciada”, declarou Timbó.
Antônio Almeida disse que foi atingido por uma garrafa na cabeça, mas não sabe por qual motivo. “Eu nunca fui preso. Sou agricultor, não um bandido. Estou disposto a pagar por meu erro”, afirmou em depoimento à Polícia.
O suspeito já tem um mandado de prisão preventiva em aberto, pela prática de um homicídio em Quixeramobim.