segunda-feira, 30 de junho de 2014

Eunício confirma apoio à candidatura de Dilma Roussef no Ceará


Em entrevista exclusiva ao programa Ceará News (Rádio Feliz FM 90,7, Ministério Canaã 93,5 e Rede Plus FM)  nesta segunda-feira (30), o senador Eunício Oliveira, candidato do PMDB ao Governo do Estado, destacou que a convenção realizada neste domingo (29) foi uma festa da democracia, onde contou com o apoio de nove partidos e mais de 15 mil pessoas compareceram ao Ginásio Aécio de Borba, em Fortaleza.

Eunício explicou que após a quebra da verticalização, os partidos estão liberados para formalizar coligações  estaduais divergentes da nacional. "Aqui o PSD está na aliança e vota em Eduardo Campos, o PSDB vota em Aécio Neves, já o senador Eunício Oliveira e Roberto Pessoa (PMDB e PR) votam na presidente Dilma, porque os partidos em nível nacional estão com aliança. O voto para Dilma foi pedido de Lula e Michel Temer", ressaltou Eunício

Em outro trecho da entrevista, Eunício respondeu as críticas de que seria reacionário e classificado como "riquinho" pelo secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes. "Não vou bater boca com quem não é nada e não é candidato, disse. Eunício afirmou ainda ser ficha limpa e nunca teve um processo em 60 anos de idade. "Tem muita gente que não pode andar na rua que a polícia pega", declarou.

O senador também condenou a oferta de cargos em troca de apoio partidário, e citou o caso do presidente do PV, Marcelo Silva, que havia formalizado apoio ao PMDB e derrepente fechou com o governador Cid Gomes, após a esposa ser empregada na Secretaria do Meio Ambiente do Estado.

"A Prefeitura de Fortaleza abriu mais de 2 mil cargos terceirizados para cooptar vereadores e lideranças, para o Ceará não ter uma candidatura alternativa ou competitiva", finalizou.