quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Funcionários dos Correios no Ceará aderem a greve nacional

Os funcionários dos Correios no Ceará decidiram em assembleia nesta quarta-feira (29) aderir à greve nacional em defesa do plano de saúde. Segundo o  Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos e Similiares do Estado do Ceará (Sintect-CE), os trabalhadores paralisaram as atividades nesta quinta-feira (30). Com isso, ficam suspensos os serviços de distribuição e entrega de correspondências.

Os grevistas reivindicam a manutenção do plano Correios Saúde, conforme determinação do Tribunal Superior do Trabalho (TST), emitida após o fim da última paralisação da categoria, em outubro do ano passado. Segundo o sindicato, a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) quer mudar para o plano Postal Saúde, que tem outra pessoa jurídica e é submetido às normas da Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS).

Os trabalhadores pedem ainda plano de cargos, carreiras e salários (PCCS), pois o atual, segundo o sindicato, é de 1995. "Isso tudo tinha sido acordado no ano passado, após a greve de outubro. Mas não está sendo cumprido pela empresa", disse o diretor do Sintect-CE, Reinaldo Vieira. Além do Ceará, outros estados aderiram à paralisação, como Pernambuco, Amazonas, Rio Grande do Sul e Piauí.