quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

ACOPIARA: ENTREVISTA COM MARGARIDA MORAIS SOBRE O RELIGAMENTO DA ADUTORA MORAIS

Na tarde desta quarta-feira a senhora margarida Morais, esposa do saudoso Raimundo Morais concedeu entrevista para a imprensa local, juntamente com o gerente do escritório da Cagece de Acopiara, Sérgio Almeida.

Acompanhem a entrevista:
Margarida Morais ao lado do filho, Renato Morais

Wilson Filho (Radialista): Quem pediu e o porque do desligamento da adutora emergencial do açude da família Morais?

Margarida Morais: Quem pediu esse desligamento fui eu diretamente ao Sérgio Almeida (Gerente da Cagece), porque quando ele ligou pra mim e disse que na hora em que a Coelce ligasse a energia para puxar o motor da adutora emergencial do Trussu, ele desligaria a nossa. O povo me perguntava e eu respondia que estava ainda ligada a nossa adutora, até que pedi à Cagece para desligá-la por um tempo para ver como é que ficava, pois a Funceme estava dizendo que não ia ter inverno e eu preocupada com o gado e temos nossas necessidades de água também e fiquei muito preocupada com isso. Deram essas chuvas e depois disso eu achei que devia desligar.

Wilson Filho (Radialista): Então o que levou a pedir o religamento da adutora Morais?

Margarida Morais: Nós ficamos muito comovidos com a população pedindo água sem ter em vários bairros. Hoje mesmo um senhor chegou pra mim chorando e pediu dizendo que estava em uma situação difícil sem água pois estava perdendo todos os seus inquilinos porque não tinha água nos seus apartamentos e eu disse a ele que não se preocupasse que iria ligar para o Sérgio da Cagece para voltar a ligar a água.

Wilson Filho (Radialista): Então enquanto tiver água suficiente no açude dos Morais a adutora continuará funcionando?

Margarida Morais: Prometo à população que enquanto tiver água no açude Raimundo Morais a mesma vai ter água, se Deus quiser. Espero que encham os açudes. Eu só espero que a população entenda que a adutora de Raimundo Morais ajuda a abastecer a população.