sábado, 30 de novembro de 2013

Um quinto dos jovens brasileiros nem estuda nem trabalha

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) baseados na Pnad 2012(Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgados nessa sexta-feira, 29, a quantidade de jovens brasileiros que não estuda nem trabalhaalcançou 9,6 milhões no ano passado. O número é maior do que a população de Pernambuco, que, até o Censo 2010, era de 8,7 milhões de pessoas. 
  De acordo com a pesquisa "Síntese de Indicadores Sociais", a maioria das pessoas que compõem essa geração são mulheres. Elas correspondem a 70,3% do total. A incidência é ainda maior no subgrupo construído com pessoas de 25 a 29 anos, onde as mulheres representam 76,9%.
 Tratando-se de pessoas mais jovens, de 15 a 17 anos, essa distribuição já se mostra mais equilibrada: 59,6% das pessoas que declararam não ter emprego nem frequentar escola ou faculdade eram mulheres. No subgrupo de 18 a 24 anos, por sua vez, o sexo feminino representava 68%. Dessas jovens, 58,4%  já tinha pelo menos um filho.
 O estudo revelou ainda que a maioria desses jovens, principalmente os de 18 a 24 anos, tem ensino médio completo (38,6%). Somente 5,6% possuíam ensino superior (completo ou incompleto) e 32,4% não concluíram o ensino fundamental.
 "Eu não gostaria de dizer que essas pessoas que não estão estudando ou trabalhando são ociosas ou um bando de inúteis. É uma situação momentânea que pode acontecer. De qualquer maneira, a gente tem que prestar atenção", alertou Ana Lúcia, coordenadora da pesquisa. "Em princípio, de 15 a 17 e de 18 a 24 anos, não dá para não estar estudante nem trabalhando. É um motivo de preocupação."