sábado, 30 de novembro de 2013

Em apenas duas horas, três bancos são atacados no Interior

Subiu para 86 o número de ações contra banco registradas no Ceará. No intervalo de duas horas, três ataques foram realizados no Interior, na madrugada de ontem. Os casos ocorreram em Boa Viagem, Pedra Branca e Meruoca. Nestes dois últimos, pelo menos 21 pessoas participaram da explosão de caixas eletrônicos. O dinheiro dos equipamentos foi levado. Entretanto, até o fechamento desta matéria, ninguém havia sido preso. 
A ação mais violenta foi em Pedra Branca. Por volta de 0h10min, uma quadrilha com cerca de 15 homens sitiou a cidade, localizada a 261 km da Capital. Armados com fuzis e escopetas, criminosos fizeram cerca de 15 moradores reféns, montaram um escudo humano na entrada da agência do Banco do Brasil e explodiram três caixas eletrônicos. O grupo fugiu levando todo o dinheiro dos equipamentos. A quantia não foi informada. Após o assalto, agência foi saqueada pelos moradores, que invadiram o banco e furtaram equipamentos eletrônicos e cédulas que ficaram espalhadas pelo chão.
Segundo o comandante do 9º Batalhão da PM, tenente-coronel Ednardo Calixto, a quadrilha agiu rápido e de “cara limpa”. Calixto informou ainda que, durante a ação, havia cinco policiais no destacamento local. Entretanto, eles decidiram permanecer na unidade e não reagiram à ação. “Ouviram os tiros, perceberam que estavam em desvantagem e decidiram não sair. Solicitaram apoio de municípios vizinhos e ficaram aguardando o reforço”. Os assaltantes fugiram numa Hilux e em um Toyota Etios. Este último foi incendiado numa estrada carroçável, na cidade de Tauá, a 50 km do banco atacado. Várias motocicletas também foram usadas.

A segunda ação foi por volta de 1h30min, em Boa Viagem, município vizinho à Pedra Branca. Utilizando uma marreta, dois homens destruíram a porta da agência do Bradesco e tentaram arrombar um dos caixas eletrônicos. A PM foi alertada e foi até o banco. A dupla percebeu a chegada dos policiais e tentaram fugir, mas foram perseguidos e presos. Jones Rodrigues da Silva, 18, e Luciano Vieira de Araújo, 27, foram autuados em flagrante por dano ao patrimônio e tentativa de furto.
Cerca de 40 minutos depois, o terceiro caso foi registrado, em Meruoca, a 277 km de Fortaleza. Conforme o comandante do Policiamento do Interior (CPI) da Região Norte, coronel Edvar Azevedo, por volta de 2h10min, cerca de seis homens invadiram o Posto de Atendimento Avançado do Bradesco. Um caixa eletrônico foi explodido. O dinheiro do equipamento foi levado e também não houve confronto com a PM.

Conforme o sargento Antônio Vale, os militares receberam uma chamada falsa e foram direcionados para outro local durante o ataque. Quando os PMs souberam da explosão, os assaltantes, que estariam armados de pistola e fuzil, já estavam deixando o banco. “Voltamos a tempo de perseguir, com cautela (por conta do armamento pesado), os suspeitos. Mas eles conseguiram fugir”, disse.
Na fuga, um carro Space Fox foi incendiado numa estrada carroçável que dá acesso à cidade de Coreaú. A PM suspeita que os assaltantes residam na região, pois não deixaram pistas de saída da cidade. “Acredito que eles estão na região, sob a proteção da própria comunidade. Se nossa suspeita estiver correta, eles são de uma quadrilha que atua na cidade de Massapê. Por isso eles devem estar por aqui, com a proteção de familiares, escondidos nas casas”, adiantou o comandante.
Com a realização dos três últimos ataques, subiu para 26,4% o volume de ações contra banco, comparado com o mesmo período do ano passado. Entre 1º de janeiro e 29 de novembro de 2012, ocorreram 68 ataques. Este ano, já são 86.
Já o volume de casos onde foram utilizados explosivos mais que dobrou, passando de 14 ocorrências em 2012, para 34 este ano. O crescimento foi de 142%. Durante todo o ano de 2012, houve 73 ações contra banco.
 
Em setembro deste ano, as cidades de Meruoca e Boa Viagem já haviam sido atacadas, mas em agências no Banco do Brasil e não do Bradesco. Em Meruoca, a do BB foi dinamitada no último dia 27 de setembro. A situação se repetiu no dia 2, na agência do BB de Boa Viagem. Os prédios ficaram completamente destruídos.