sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Polícia investiga morte de aluno dentro do Liceu

O estudante Francisco Lucas Veras Alves, 18, foi morto com um tiro no pescoço na quadra de esportes do Liceu do bairro Vila Velha, na Zona Oeste de Fortaleza. As investigações preliminares revelam que o crime pode ter sido praticado por um adolescente.

O rapaz era aluno do colégio, onde cursava o 1º ano do Ensino Médio. Na tarde de quarta-feira, Lucas terminou de fazer uma prova e seguiu em direção à quadra de esporte para jogar com os colegas. O ´racha´ ainda não tinha começado, quando, um desconhecido pulou a grade da quadra e mandou os alunos ficarem com as mãos para cima. Em seguida, passou a atirar.


Os garotos que estavam na quadra correram. Cerca de cinco tiros foram efetuados. Somente Lucas Alves foi atingido. O jovem foi socorrido por um professor e levado ao Hospital ´Gonzaguinha´ da Barra do Ceará, e, em seguida, transferido para Hospital Distrital Evandro Ayres de Moura, o "Frotinha" do bairro Antônio Bezerra. Quando estava sendo providenciada a transferência de Lucas para o Instituto Doutor José Frota (IJF), ele faleceu na Emergência.

A dona de casa Maria José Veras Alves, mão do estudante, disse que estava em casa quando ouviu os disparos. "Pedi a Deus pra guardar o meu filho. Ele guardou pra ele", afirmou.



Ela disse que logo que soube do ocorrido, foi ao hospital, mas quando chegou lá, o filho já estava morto. Maria José contou que o filho era muito tranquilo. As informações passadas pela mãe conferem com a ficha de Lucas na escola.

A diretora do Liceu Vila Velha, Sérgina Alencar, disse que o aluno cumpria medida sócio-educativa, no entanto, no estabelecimento de ensino, nunca teve problemas relacionados à disciplina. A diretora acrescentou que foi o primeiro caso ocorrido no Liceu Vila Velha. Ela lembrou que o motivo foi "externo".

As aulas foram suspensas ontem. Sérgina Alencar esteve reunida com um representante da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) e com o coordenador do estabelecimento.

Sérgina lembrou que, em 14 anos de funcionamento do Liceu, este foi o primeiro caso de violência dentro da escola. Ressaltou que as quadra têm acesso externo, visto que lá são desenvolvidas atividades que buscam tirar os jovens da marginalidade e mostrar o caminho do esporte.

Um dos projetos é o ´Segundo Tempo´, mas tem ainda o ´Esporte na Comunidade´. A diretora lembrou que o Liceu está localizado em uma área muito crítica, no que se refere à violência.

A medida sócio-educativa que havia sido aplicada ao aluno eram referentes ao envolvimento dele, quando adolescente, com drogas. Ele também chegou a ser apreendido na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), por roubo de motocicletas. A mãe, Maria José Veras Alves disse que não velou o corpo do filho no bairro, com medo de represália. À Reportagem, ela não falou do envolvimento do filho com roubo e tráfico.