sexta-feira, 31 de maio de 2013

ACOPIARA: GESTANTE PERDE SEU FILHO POR NÃO SER ATENDIDA NO HOSPITAL

Mais um fato absurdo na saúde de Acopiara e que não poderia mais ocorrer!

Simplesmente a senhora Leidiana Campos Dias, 27 anos, residente à rua Manoel Pedro, bairro Moreiras de Baixo, que estava gestante de oito meses passou mal e com forte sangramento procurou ser atendida no hospital municipal Júlia Barreto.

Só que ao chegar ao hospital não foi atendida pois o médico disse que estava saindo do plantão e que fosse transferida para o Hospital Regional de Iguatu.

De acordo com Claudiane Campos, irmã da gestante, enfermeiros constataram que a criança ainda estava viva dentro da barriga da mãe, pois ouviram os batimentos cardíacos da mesma e que quando chegou em Iguatu já estava morta.

Depois de ser enviada para Iguatu, no Hospital Regional, lá constatado pelo médico a morte da criança dentro da barriga da mãe, a senhora Leidiana foi enviada de volta para Acopiara, pois quem deveria retirar o bebê morto seria o médico em Acopiara que acompanhava a paciente.

Para voltar até Acopiara foi preciso arranjar um carro particular, pois a Prefeitura de Acopiara só enviou o carro para deixar.

Chegando aqui já era outro médico que atendeu Leidiana e disse não ter como fazer a retirada da criança morta e enviou mais uma vez a senhora para Iguatu.

Esse vai e volta durou de oito horas da manhã de segunda-feira até 20:30 de terça-feira.

Ao chegar no Hospital Regional de Iguatu foi feito o parto normal, só que com a criança morta. Imaginem o sofrimento desta mãe para poder expulsar o corpo de seu filhinho já morto.

A senhora Leidiana ainda convalesce em sua residência por tamanho sofrimento, além do sangramento ter sido feito um parto normal forçado.

Segundo a família outra queixa contra o hospital Júlia Barreto é que nenhum medicamento, nem soro foi aplicado na mulher durante as suas idas ao hospital.

A criança era do sexo masculino e o pai o senhor Francisco Aciony Pereira Moreira, 29 anos, está indignado com a falta de assistência à sua esposa e que levou o seu filhinho à morte.

A entrevista completa você vai ouvir nesta segunda-feira (03) dentro do Programa Cidade Alerta da Rádio Carinhosa AM (1.450 khz) de Acopiara. O programa começa ao meio-dia.

Casal Francisco Aciony e Leidiana Campos

Claudiane Campos, irmã que acompanhou tudo de perto