quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Em meio a tensões no PSB, Lula se encontrará com Cid Gomes


A chegada do ex-presidente Lula (PT) amanhã em Fortaleza, em decorrência do seminário que comemora os dez anos do PT no Governo Federal, terá desdobramentos também na aliança nacional entre petistas e PSB. O governador Cid Gomes (PSB) - que não deve participar do evento petista - terá reunião à parte com o ex-presidente na sexta-feira, 29. O seminário do PT é coordenado pela ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins.
Segundo a assessoria de imprensa do governo do Estado, Cid foi procurado pelo próprio Lula para acertar um encontro. A conversa, no entanto, ainda não tem pauta, local nem hora exata para acontecer.
A reunião entre os dois ocorre em momento de acirramento na aliança entre PT e PSB no plano nacional. Nas últimas semanas, tem crescido um movimento entre os socialistas pela candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), à Presidência da República em 2014. Voz dissidente no PSB, o grupo político de Cid Gomes no partido prega apoio à reeleição de Dilma Rousseff (PT).
“Nós votamos na presidenta Dilma, participamos do governo da presidenta Dilma, é um governo que tem acertado, que tem boa intenção, que tem aprovação popular, portanto, acho que nosso caminho natural deveria ser apoiar a reeleição”, disse Cid ontem, após reunião com Dilma. A visita de Lula seria, portanto, uma oportunidade para o ex-presidente efetivar o apoio do governador do Ceará contra Eduardo Campos, minando as pretensões presidenciais do PSB.
Presidente nacional do PSB, Eduardo Campos não deverá acompanhar a visita do ex-presidente Lula no Ceará. Representa a direção do partido no seminário de amanhã o vice-presidente do partido, Roberto Amaral.

Nos últimos dias, o embate entre os grupos do Ceará e de Pernambuco dentro do PSB tem tido grande repercussão nos bastidores da política nacional. No último domingo, 24, o ex-governador Ciro Gomes (PSB) minimizou uma pretensa candidatura de Eduardo Campos, afirmando que o socialista ainda não “possui projeto para o País”. A declaração causou mal-estar entre lideranças do PSB.
Discordando do correligionário, o governador de Pernambuco e presidente do PSB disse que “essa não é a opinião do partido”. Em nota, o vice-presidente da sigla afirmou “lamentar profundamente a opinião desinformada” de Ciro Gomes.
A conversa entre Lula e Cid Gomes será o segundo encontro dos dois após a disputa nas eleições de Fortaleza. Antes disso, Cid organizou visita de solidariedade ao ex-presidente, pelas críticas do mensalão