quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Gasolina e diesel mais caros nos postos


A partir de hoje os postos de combustíveis já podem aplicar o aumento de 6,6% sobre a gasolina e de 5,4% sobre o diesel. O reajuste é consequência do anúncio do aumento anunciado na noite de ontem pela Petrobras para as refinarias e que começa a valer a partir de hoje em todo o País. O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Ceará (Sindipostos), Vilanildo Fernandes, admitiu que os postos cearenses estão livres para aplicar o reajuste, mas que ainda não sabe se esses índices serão os mesmos a serem repassados pelas distribuidoras aos postos. Ou seja, o índice poderá ser até maior.
Fernandes acredita que alguns postos poderão manter os preços atuais até quando durarem os estoques, mas não são obrigados. “Quem receber o combustível agora já poderá vender com o aumento”, diz. 
O último aumento dos combustíveis nas refinarias, anunciado pela Petrobras, ocorreu no final de junho de 2012. Na época, a estatal divulgou um aumento nas refinarias de 7,83% para a gasolina e de 3,94% para o diesel, que passou a vigorar no dia 25 de junho.
O reajuste já era esperado e chegou a ser previsto na ata da última reunião do Conselho de Política Monetária (Copom) do Banco Central. O Banco, porém, previa um reajuste de até 5% e o aumento anunciado nesta terça-feira foi superior.
Se o etanol amortece um pouco a alta no preço da gasolina, o aumento do combustível fóssil também abre caminho para que as usinas de cana elevem os valores do biocombustível.
Até ontem, o Governo não havia anunciado nenhuma medida compensatória ao setor sucroalcooleiro na tentativa de evitar uma alta do preço do etanol na esteira do aumento da gasolina. O preço da gasolina tem atuado, nos últimos anos, como um teto para o valor do etanol.
De acordo com a Petrobras, os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS.
“Esse reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da Companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo”, afirmou a estatal em nota. 
A possibilidade de um novo reajuste no preço dos combustíveis vinha sendo cogitada desde outubro de 2012, quando a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que um aumento era algo que ocorreria certamente