quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Corpos em sacos são jogados na BR-020

A Polícia foi acionada, na manhã de ontem, para atender a uma ocorrência de duplo achado de cadáveres no quilômetro 12, da BR-020, em Caucaia. Os corpos das vítimas foram jogados no barranco. Estavam enrolados em sacos plásticos pretos, usado para lixo, com fitas adesivas, caracterizando uma ´desova´.

Para surpresa do perito Alderley Barbosa, da Coordenadoria de Criminalística (CC) da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), além dos sacos plásticos, cada corpo estava envolto por dois lençóis, com mais dois sacos plásticos e películas adesivas envolvendo a cabeça e amordaçado com fita gomada.


As vítimas estavam com todos os pertences nos bolsos. O primeiro morto a ser identificado foi José Arnaldo Alves de Oliveira, 41. Ele apresentava o crânio esfacelado. "O matador utilizou um objeto contundente, provavelmente pau", disse o perito.

A segunda vítima, Francisco Ronaldo Evangelista Júnior, 22, foi assassinado da mesma maneira. Nas costas dele, no entanto, havia marcas compatíveis com agressão com cabo de aço. Também teve o crânio esfacelado. A constatação foi de que as vítimas foram torturadas antes de serem assassinadas.

O major PM Ricardo Moura, que estava na supervisão do Comando de Policiamento da Capital (CPC), informou que o nome de Arnaldo de Oliveira constava no Sistema de Informação Policial (SIP) como vítima de um acidente de trânsito.

O inspetor Josenildo Menezes, da Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC), esteve no local do crime, entretanto salientou que tudo ainda está envolto em mistério. Para o policial civil, as vertentes sobre as circunstâncias do crime só deverão surgir quando os familiares prestarem depoimento. O fato de Ronaldo Evangelista Júnior ter antecedentes criminais por tráfico pode ser um dos motivos do caso.

Como o duplo assassinato tem autoria ainda desconhecida, as investigações ficarão por conta da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).